Motorista que agrediu policiais em Jaraguá é preso por tentativa de homicídio

Terça deve ter temperaturas mais amenas em Joinville
17 de setembro de 2019
IMA REALIZA AÇÕES PARA RECUPERAÇÃO DA ÁREA QUEIMADA NO PARQUE DA SERRA DO TABULEIRO
17 de setembro de 2019

O motorista embriagado que agrediu um policial militar na noite de sábado (14) em Jaraguá do Sul, foi preso preventivamente por determinação da Justiça, informou a Polícia Militar. O Poder Judiciário aceitou a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). O agora réu vai responder por tentativa de homicídio qualificado, de acordo com o MPSC. Na própria noite de sábado, o motorista foi preso por lesão corporal, mas havia sido solto após audiência de custódia. O confronto ocorreu na tentativa de realizar a prisão por embriaguez ao volante.

Durante a audiência na Justiça, o motorista relatou que obedeceu às ordens dadas pelos policiais, mas que foi agredido durante o procedimento de revista. Em seguida, questionou a abordagem. Durante a discussão com os policiais, o condutor afirmou que reagiu após um dos PMs “partir para cima” dele. No entanto, ele admitiu que fez uma manobra irregular com o carro e que havia tomado bebida alcoólica.

De acordo com o MPSC, o motorista vai responder por tentativa de homicídio qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima, por ter sido praticado contra agente da segurança pública e para assegurar a impunidade dos crimes de outros crimes: desacato, resistência, desobediência e embriaguez ao volante. O delegado Fabiano Silveira informou que o suspeito foi preso em casa em Guaramirim, cidade vizinha a Jaraguá do Sul.

Investigação
O policial militar que foi agredido teve alta no final da manhã desta segunda, informou o delegado. “Foi ouvido no final da manhã, passou pelo IGP [Instituto Geral de Perícias] e não corre risco de vida”, afirmou Silveira. O PM fez exame de corpo de delito e foi ouvido pela Polícia Civil. O conteúdo dos depoimentos não será divulgado.

A decisão de indiciamento por tentativa de homicídio ocorreu após análise das filmagens feitas por moradores da região, disse o delegado. A PM informou que entregou as imagens das câmeras usadas pelos policiais à Polícia Civil e ao MPSC.

A Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc) publicou uma nota sobre o caso. “A Aprasc vem a público manifestar repúdio à liberação do motorista que agrediu um policial que estava simplesmente fazendo seu trabalho. É preciso endurecer as leis contra quem agride policiais. Fica a nossa solidariedade ao policial e ao 14º Batalhão da Polícia Militar”, diz a nota.

Entenda o caso
Segundo a PM, o condutor, de 36 anos, foi flagrado fazendo uma manobra perigosa, um “cavalo de pau”, no Centro da cidade às 23h27. Moradores da região registraram a discussão e as agressões em vídeo (veja acima).

Durante a abordagem policial, no chão, o motorista reluta ser algemado. Depois levanta e, cercado por dois policiais, se recusa a botar as mãos na cabeça.

Na sequência, ele empurra um dos policiais e dá um soco no queixo dele. Com isso, o policial cai inconsciente, segundo a corporação. O condutor volta a agredir o PM no chão, com um chute contra a cabeça, ainda de acordo com a corporação.

Um segundo policial dispara diversas vezes munição não letal em direção ao homem. O condutor reage e também investe contra o PM, com socos e tapas. A Polícia Militar muda a abordagem, pega uma arma letal e o motorista se entrega.

Reforços foram acionados e o homem foi levado à delegacia. Ele passou por audiência de custódia e foi liberado após pagamento de fiança de R$ 5 mil neste domingo (15).

Informações do Portal G1.