Mãe suspeita de acobertar estupros praticados por companheiro contra criança com autismo é presa em Joinville

Polícia Civil cumpre mandados em operação de combate a organização que atua dentro e fora de presídios em SC
20 de setembro de 2019
Muher morre ao cair de sacada no Adhemar Garcia
20 de setembro de 2019

Uma mulher de 34 anos foi presa suspeita de acobertar os estupros cometidos pelo companheiro contra a própria filha, que tem autismo. A prisão foi realizada na quarta-feira (18), em Joinville, Norte do estado, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva. O caso foi denunciado em 2016. Na época a menina tinha 9 anos. O companheiro foi preso no início deste ano, suspeito de estupro de vulnerável. “Durante a instrução do inquérito policial houve suspeitas de que a mãe era conivente, mas não havia provas consistentes para pedir a prisão preventiva dela. Na instrução da ação penal, outras provas foram juntadas e concluiu-se que de fato ela era convivente com o comportamento do autor”, disse a delegada responsável pelo caso, Georgia Bastos, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCami). Segundo a delegada, no momento da prisão, mãe e filha estavam no Núcleo de Assistência Integral ao Paciente Especial (Naipe), onde a menina faz acompanhamento. A mulher comentou com uma servidora que pretendia ir, junto com a filha, para casa de um irmã em São Paulo. Disse ainda que pretendia desmentir o estupro. A funcionária então acionou a polícia. A mãe foi levada para o Presídio Regional de Joinville. Ela deve responder por omissão no caso do estupro de vulnerável. O Conselho Tutelar acompanha o caso.