Comitê de Gestão ao Covid-19 completa três meses com diversas ações realizadas

Foto: Divulgação / PMSC
Polícia Militar irá distribuir 370 bafômetros em todos os municípios do estado
28 de maio de 2020
Sindipetro
Ação entre Amigos ajuda instituições de acolhimento de crianças e adolescentes
28 de maio de 2020
Foto/Divulgação

Foto/Divulgação

Nesta quarta-feira (27) completam três meses da instalação do Comitê de Gestão ao Covid-19, em Joinville, criado em 27 de fevereiro. A iniciativa da Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria da Saúde, antecedeu a epidemia passar ao status de pandemia, atribuído pela Organização Mundial de Saúde (OMS), no dia 11 de março. E, no dia 13 de março, foi emitida a primeira portaria no município, recomendando medidas para evitar agrupamentos de pessoas. O Comitê conta com profissionais e especialistas da rede pública e privada do Município.

 

Com o alerta da pandemia do novo coronavírus, foram desencadeadas diversas medidas pela Prefeitura de Joinville. Os protocolos de uso de equipamentos de proteção individual por profissionais de saúde foram intensificados. A população também passou a ser orientada sobre a maneira correta de higienização e proteção para conviver numa mesma moradia com algum paciente infectado e sem sintomas graves.

 

Passou a ser recomendado o uso de máscaras para todos os munícipes, cobrindo a boca e o nariz. A utilização é obrigatória para acesso a estabelecimentos comerciais autorizados, em táxi ou transporte compartilhado de passageiros, assim como em atividades laborais nos ambientes com outras pessoas. A prefeitura está realizando a distribuição gratuita de 500 mil unidades aos moradores, em supermercados e entidades religiosas que se cadastraram.

Desde o dia 14 de maio, testes rápidos para identificar a contaminação por COVID-19 também vem sendo aplicados em integrantes da área da saúde do município. Recebidos do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, são destinados a servidores afastados por síndrome gripal, para o retorno imediato ao trabalho, se negativo, ou continuação do isolamento, se positivo.

 

Atendimentos para pessoas com sintomas de coriza, tosse, mal-estar e febre estão centralizados em Unidades Básicas de Saúde denominadas como Sentinelas, e no Centro de Triagem, instalado na Associação Atlética Tupy, em parceria com a iniciativa privada. Casos envolvendo febre alta e falta de ar são atendidos na rede de saúde pública composta por cinco hospitais, duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), 1 Pronto Atendimento (PA). São 10 leitos de UTI neonatal, 7 de UTI pediátrica e 69 de UTI adulto voltados exclusivamente para o atendimento de casos suspeitos e confirmados de COVID-19.

Além disso, foi entregue a ala João Schlemm (JS) do Hospital São José, com 53 leitos disponíveis aos atendimento aos pacientes com a Covid-19. A estrutura contou com apoio da Associação Empresarial de Joinville (Acij).

Foi intensificada a campanha de vacinação contra a gripe para diversos públicos-alvo. A campanha segue até 5 de junho para professores, crianças de seis meses a menores de seis anos; pessoas com deficiência; gestantes, e puérperas até 45 dias, idosos acima de 60 anos; pessoas com doenças crônicas (acima de 18 anos), trabalhadores da saúde, e pessoas de 55 a 59 anos. Todos também podem procurar uma unidade de saúde, se informando previamente sobre quais estão fazendo o procedimento e horários de funcionamento.

Outras medidas

Entre as medidas administrativas, a Prefeitura de Joinville suspendeu o estacionamento rotativo. As aulas na rede municipal de ensino continuam interrompidas, no modelo presencial, desde o dia 19 de março. Os primeiros 15 dias corresponderam à antecipação do recesso escolar. Depois disso, as disciplinas estão sendo ministradas em formato on-line.

 

A Secretaria de Habitação também está autorizada a conceder suspensão, por prazo determinado, do pagamento de parcelas do financiamento habitacional com recursos do Fundo Habitacional de Interesse Social do Município. A solicitação deve ser feita pelo beneficiário, obedecendo algumas regras.

A Secretaria de Assistência Social (SAS) ampliou a doação de alimentos a entidades e pessoas em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional. Com as diferentes ações em andamento, apenas no período de pandemia da Covid-19, quase 87 toneladas de alimentos foram distribuídas, além das quase 18 mil refeições prontas servidas nos Restaurantes Populares.